Blog

[Inovação pedagógica: necessidade ou escolha?]

Inovação pedagógica: necessidade ou escolha?

Seja por escolha ou necessidade a inovação pedagógica pode ser o diferencial na eficácia do aprendizado do aluno no século XXI. Leia o post e saiba mais!

Há muito tempo a forma de ensinar e aprender mudou e muito se fala sobre inovação pedagógica.

Quando falamos em aprender e ensinar, logo nos vem a imagem do professor em sala de aula. 

Por muito tempo esse profissional era o único responsável por transmitir conhecimento e informação para os alunos. 

Mas, muita coisa foi mudando e tanto as escolas como os professores precisaram se adaptar a uma nova realidade. 

Hoje, mais do que nunca, escolas e docentes buscam por inovação pedagógica enquanto os alunos aguardam ansiosos por sua implementação.

Afinal, inovação pedagógica é uma necessidade ou uma escolha? Continue lendo nosso post e confira. 

A trajetória da educação

Se recorrermos a Sócrates, lá na Grécia Antiga, o filósofo já propunha que era mais importante ensinar a pensar do que falar.

Na época, Sócrates contrariava os sofistas que eram mestres da retórica e da oratória. 

Sabemos que por muito tempo as escolas do mundo inteiro foram locais onde os alunos chegavam, recebiam informação e voltavam para casa. Não havia uma integração entre a instituição, os professores, pais e alunos. 

À escola competia apenas passar conteúdo, ou seja, elas estavam preocupadas em desenvolver o intelecto. 

Com a evolução do ser humano, a forma de ensino também mudou.

Pensadores da educação que trouxeram a inovação pedagógica 

Nas primeiras décadas do século XX Vygotsky vem tocar na ferida da educação contemporânea, contribuindo de forma efetiva para o surgimento do socio construtivismo.

Mais ou menos nesse mesmo período a pedagogia conheceu os conceitos da médica italiana Maria Montessori, conhecida pelo método educativo que desenvolveu e que ainda é usado hoje em escolas públicas e privadas mundo afora.

Tivemos muitos outros pensadores que proporcionaram a inovação pedagógica e uma nova forma de ensinar, aprender e vivenciar a escola.

Inovação pedagógica no século XXI

A inovação pedagógica nunca foi tão falada como nos dias atuais. 

E infelizmente se faz muita confusão entre inovação pedagógica e o uso da tecnologia no ambiente escolar. 

Com certeza a tecnologia é grande aliada para contribuir e gerar mais conhecimento por meio de métodos mais dinâmicos e atuais.

A tecnologia deixou o aluno mais exigente e, ao mesmo tempo, mais motivado, e eles apresentam um pensamento mais rápido, pois têm acesso às informações a todo momento. São inquietos e vivem a procura de novidades que lhes interesse. 

Os alunos do século XXI adoram imagens e animações. No entanto, apresentam dificuldades para analisar os detalhes de uma informação e também têm um desempenho mais baixo na leitura e na escrita

Por isso, a inovação pedagógica não pode ser pensada somente como o uso dos eletrônicos por partes dos professores, constituindo-se em uma necessidade, pois é preciso se adaptar e compreender que o uso equilibrado da tecnologia é benéfico, mas, com o desafio de tornar o momento em sala de aula interessante e divertido para os alunos.

A ludicidade ajuda muito nessa hora e ela pode estar presente em oficinas, brincadeiras, jogos e muito mais. 

Hoje, muitos gestores do setor e os diversos educadores já têm a visão da necessidade de inovação na escola e buscam alternativas para que as aulas tenham um efeito mais produtivo e interativo. 

Um museu pode ser um local perfeito para que o aluno tenha contato, vivencie e possa dialogar com tudo aquilo que lhe é transmitido em sala de aula. 

Alguns Museus possibilitam que as crianças desenvolvam seu processo de aprendizagem de forma interativa por meio de experiências significativas e enriquecedoras.

O Museu da Imaginação propõe a Arte, como facilitadora do ensino aprendizagem. Ao fazer e conhecer Arte como instrumento da prática pedagógica, o aluno percorre trajetos de aprendizagem que propiciam conhecimentos específicos sobre sua relação com o mundo.

Além disso, desenvolvem potencialidade (como percepção, observação, imaginação e sensibilidade) que podem contribuir para a consciência do seu lugar no mundo para a compreensão de conteúdo das outras áreas do currículo escolar, a arte na educação afeta a invenção, inovação e difusão de novas ideias e tecnologias, encorajando um meio ambiente institucional inovado e inovador”.

Venha ampliar o repertório e conteúdo artístico de seus alunos englobando o Museu da Imaginação em suas visitas pedagógicas!

Consulte nosso site e agende a visita da sua turma agora mesmo!

Quero meu ingresso para visitar o museu da imaginação